sábado, 24 de janeiro de 2009

Avaliação comparativa de estudos efetuados fora do Québec

Segue o post a respeito da avaliação comparativa de estudos efetuados fora do Québec, a qual muitos de nós, futuros residentes permanentes, terão que fazer por diferentes motivos. No nosso caso, a avaliação será necessária para darmos continuidade aos nossos estudos no Québec e, possivelmente, para nos inserirmos no mercado de trabalho, visto que há empregadores que a solicitam.

A avaliação comparativa de estudos efetuados fora do Québec é uma comparação geral entre dois sistemas educativos oficiais. Trata-se de um documento que indica, relativamente ao sistema escolar québécois e a seus principais diplomas, a quê correspondem os estudos efetuados fora do Québec. Ele fornece também uma descrição geral dos documentos escolares (diplomas e históricos escolares) e dos estudos efetuados em um sistema escolar reconhecido oficialmente pelas autoridades responsáveis pela educação de um país ou de outra província.


A avaliação comparativa pode ser útil para:
- efetuar uma procura de emprego (alguns empregadores podem solicitá-la);
- fazer um pedido de admissão em um programa de estudos secundários ou profissionais em um centro de educação de adultos;
- fazer um pedido de admissão em um collège;
- apresentar sua candidatura a certas ordens profissionais (quando estas a exigem).

A avaliação comparativa de estudos é necessária para:
- apresentar seu pedido de licença para ensinar no Québec junto ao MELS (Ministère de l’Éducation, du Loisir et du Sport) se você deseja ensinar em um estabelecimento que ofereça os programas de educação pré-escolar, de ensino primário, de formação geral ou secundária, de formação profissional ou de formação de adultos;
- apresentar sua candidatura aos empregos anunciados para a função pública municipal, québécoise ou canadense;
- fazer um pedido de ajuda financeira ao Programa de empréstimos e bolsas do MELS para dar prosseguimento aos estudos superiores;
- fazer um pedido de ajuda financeira à Financeira agrícola do Québec.


Para efetuá-la, não é necessário que estejamos no Québec. A demanda de avaliação comparativa de estudos pode ser feita do Brasil. Neste caso, os documentos e o formulário exigidos devem ser encaminhados pelo correio. Todos os documentos devem estar redigidos em inglês ou francês. Assim, a tradução dos documentos deve ser feita (ou verificada) por um membro da OTTIAQ (Ordre des traducteurs, terminologues et interprètes agréés du Québec). O custo da avaliação comparativa é de CAD$ 105 (valor que pode ser pago por meio de cartão de crédito), fora o valor que será gasto com as traduções (ver valores na ficha 4, abaixo). Para quem realizar a avaliação já estando no Québec, é possível solicitar ao MICC o reembolso do valor gasto com as traduções. O tempo de processamento da avaliação, se feita pessoalmente no Québec, é de até 45 dias úteis.

Abaixo, os links para os guias oficiais com todas as informações relativas à avaliação comparativa de estudos:

Fiche 1 - Avez-vous vraiment besoin de l’Évaluation comparative?

Fiche 2 - Utilité et limites de l’Évaluation comparative

Fiche 3 - Documents exigés

Fiche 4 - Traductions

Fiche 5 - Traitement des demandes

Fiche 6 - Où adresser votre demande?

Fiche 7 - Le système scolaire du Québec

Formulaire de demande d’Évaluation comparative des études effectuées hors du Québec

Assim que fizermos a nossa avaliação comparativa, contaremos aqui nossa experiência!

Bises, B.

4 comentários:

LiliX disse...

Oi Babi!
Eu tenho uma duvida...seguinte...eu quero fazer um CEGEP...provavelmente o Dawsons College....
Vc acha melhor pedir a avaliaçao comparativa do Brazil ou esperar e fazer lah pelo MICC?Ateh pq o ano letivo deles soh aceita inscriçao ateh março...e eu vou chegar lah em maio/junho...entao nao sei...
Oq vc acha?

Outra coisa...depois de 1 mes meu endereço apareceu no e-cas...vcs sabem se isso quer dizer alguma coisa?

LiliX disse...

Ebaaa!
Então o Wall vai ser um colega calouro ano q vem! rs
Eu já estou conformada em estudar só ano q vem mesmo....eu achei melhor...se não ia ser novidade demais pra minha cabeça hehehe...
Que curso o Wall vai fazer? Eu vou fazer fotografia provavelmente....

Ps. olha eu vi dois processos em que a tal lenda se confirmou...e vaaaarios outros em que nada aconteceu depois do endereço no e-cas.......mas eu tenho fé!hahahaha

disse...

Na chegada é tudo muito tanquilo. O agente perguntou o valor que a gente tinha mas não precisamos monstrar nada.

Qualquer coisa mandem um e-mail.

Fabio
moraisrep@hotmail.com

Rodrigo disse...

oi amigos tudo bem? vcs já fizeram a entrevista no consulado? se sim, quando?
obrigado, um abraço

rodrigo
rodrigolgraciano@gmail.com