domingo, 21 de dezembro de 2008

1 mês de processo federal!

Ontem completamos 1 mês de processo federal, já que, segundo o E-Cas, nosso pedido começou a ser processado no dia 20 de novembro, dois dias após o envio dos documentos e formulários.

Estamos muito confiantes de que nosso processo será concluído no tempo previsto, pois temos visto as coisas acontecerem muito rapidamente... Recebemos a carta de abertura do processo uma semana depois do envio dos documentos e nosso endereço apareceu no E-Cas no dia 8 de dezembro. Esperamos toda essa rapidez também no recebimento do pedido de exames médicos! Agora falta pouco!

Como de costume em todo fim de ano, neste fim de semana estamos colocando a casa abaixo para fazer aqueela faxina, botar para fora tudo o que acreditávamos não ser lixo e que agora constatamos sê-lo (isso sempre acontece com quem tem um pouco da mania de guardar coisas inúteis achando que, um dia, elas possam vir a ser úteis), separar tudo o que possa ser doado e melhor aproveitado por outra pessoa, enfim, renovar os ares da casa.

Esse sempre foi um hábito meu que acabou sendo incorporado pelo Wal também, desde que passamos a morar juntos, mesmo antes de nos casarmos. O prazer de fazer isso sempre foi grande, porque é como se abríssemos espaço em nossa vida para o que de novo surgir para nós e confirmássemos o desejo de que certas coisas permaneçam nela. Mas, desta vez, posso dizer que esse "ritual" está tendo um gostinho diferente, já que ele antecede nosso retorno a Montréal e abre espaço para, finalmente, concretizarmos nosso projeto-sonho de voltarmos a essa cidade como residentes permanentes.

Além disso, a casa tem que estar "nos trinques", porque a Leo (mãe do Wal) chega nesta semana para nos visitar, depois de tanto tempo longe!!! Já estamos fazendo contagem regressiva e planejando as festanças de fim de ano!

Aproveitamos para desejar a todos um Joyeux Noël, com votos de muita luz em nossas vidas!

Des becs à tous, B.

sábado, 6 de dezembro de 2008

Festival du Film Brésilien de Montréal


Começou ontem o Festival du Film Brésilien de Montréal!

Em sua segunda edição, (na primeira o festival recebeu 1500 espectadores) o evento se realizará entre os dias 5 e 11 de dezembro no Cinéma du Parc e apresenta uma seleção dos filmes brasileiros mais recentes (com legendas em inglês ou francês), com foco para alguns dedicados à Bossa Nova, que comemora seus 50 anos de existência. Além disso, um debate sobre co-produção entre Brasil e Canadá foi realizado no dia 4 de dezembro.

O festival possui um blog em que os detalhes da programação podem ser encontrados. Ah! Os participantes poderão até degustar uma caipiroska durante o evento e algumas sessões são gratuitas. O jornal Métro está realizando concurso para que seus leitores concorram a entradas para o festival.

Excelente programa para quem já está em Montréal!


quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Confirmação do recebimento da solicitação do visto de residência permanente!

Recebemos hoje a carta de confirmação do recebimento da nossa solicitação do visto de residência permanente!! :)

Na carta, além do número do nosso dossiê (por meio do qual poderemos acompanhar o desenvolvimento do nosso processo no E-Cas), o Consulado nos informa sobre a data limite (29/05/2009) para recebermos as próximas instruções e esclarece que, atualmente, o prazo máximo para processamento do pedido de visto de residência permanente é de 10 meses. Na realidade, é raro que um processo federal tome tanto tempo assim. Em geral, essa etapa leva de 4 a 6 meses, em média, com alguns casos chegando a 7 ou 8 meses.

Boa sorte a todos que estão iniciando o processo federal!

À plus, B.

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Envio dos documentos do processo federal!

Ontem tivemos mais um motivo para comemorar, já que a última etapa (burocrática) do nosso processo de residência permamente começou: enviamos nossos documentos do processo federal! Escolhemos o Sedex 10 para que eles chegassem hoje cedo ao Consulado Geral do Canadá em São Paulo.

Na quarta-feira passada, solicitamos nossas certidões de antecedentes criminais. A da Justiça Federal ficou pronta na quinta-feira, a municipal e a estadual ficaram prontas na sexta-feira e a da Polícia Federal, na segunda-feira. Tiramos nossas fotos no sábado (para cada um, seis fotos 3,5 x 4,5, com a distância entre o topo da cabeça e o queixo estando entre 2,5 e 3,5 cm) e passamos o fim de semana mergulhados nos formulários do processo federal, pois estes são um pouco mais detalhados que os do Québec e nos causaram algumas dúvidas (as quais solucionamos acessando o guia das instruções oficiais, o Canada Immigration e os arquivos da comunidade Quero ir para Québec. Também ligamos no Consulado em São Paulo e falamos diretamente com a Maria João - que nos atendeu prontamente). Perdi a conta de quantas vezes preenchi, repreenchi, imprimi e reimprimi cada formulário... (os formulários da parte federal não podem ser salvos no computador depois de preenchidos!)

O Consulado nos informou que as certidões de antecedentes criminais não necessitam de reconhecimento de firma. Além disso, segundo o guia das instruções oficiais, as cópias dos documentos exigidos (certidões de nascimento e de casamento, passaportes, identidades) não precisam ser autenticadas. A Maria João ainda nos disse que deveríamos redigir uma carta informando ao Consulado que já solicitamos os antecedentes criminais canadenses (o fizemos no dia 29 de maio) para que seja possível confrontar o nosso pedido de visto de residência permanente com as atestações de antecendentes criminais canadenses que chegaram ao Consulado (se não, o Consulado não teria como saber que já as pedimos).

Tivemos, também, a ótima notícia de que as taxas administrativa (para a abertura do processo federal) e de residência (para a emissão do visto de residência permanente) estão mais baratas! Ligamos no Consulado para sabermos a cotação do dólar canadense e o valor em reais das taxas e nos informaram um valor fechado em reais (não determinado por cotação), que foi bem menor que o que havíamos calculado.

No momento do envio dos documentos, o Consulado exige somente o pagamento da taxa administrativa, mas decidimos já adiantar a taxa de residência também (exigida somente no final do processo federal) para tentar agilizar um pouco as coisas. Assim, perguntamos à Maria João se poderíamos pagar as duas agora, no início do processo, e ela disse que sim, que bastava efetuar o pagamento e que, pelo comprovante (que é enviado junto com os documentos), o Consulado identificaria que ambas foram pagas. Ontem realizamos, então, o pagamento das duas.

Aos que desconhecem os procedimentos desta parte do processo, neste momento os quesitos avaliados serão os de segurança (antecedentes criminais) e saúde. Desse modo, se tudo estiver ok com o dossiê que mandamos (se nada estiver faltando, etc.), nada constando nos nossos antecedentes criminais, o Consulado nos enviará o pedido de exames médicos. Da mesma maneira, se nossos exames médicos forem satisfatórios, deveremos enviar nossos passaportes ao Consulado para que o visto de residência permanente seja emitido.

Esta etapa dura, em média, de 4 a 8 meses, e não existe uma lógica que determine que ela seja mais rápida ou mais demorada (a não ser, claro, que mandemos algo diferente do exigido, pois assim atrasaríamos o processo). Assim, estamos aguardando, ansiosos, o fim do nosso processo, que, agora, se mostra mais próximo do que nunca!

Queremos aproveitar e desejar muito boa sorte no federal a todos os nossos companheiros de processo e amigos!

À très bientôt!

B.

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Nossos CSQs chegaram!!!

Nossos CSQs chegaram hoje à tarde!!!


E a gente que esperava que eles fossem chegar só na sexta ou na segunda-feira... Eles foram enviados por SedEx e, juntamente, vieram o guia Apprendre le Québec e uma carta explicando o valor do CSQ e os procedimentos que deveremos tomar para o processo federal.

Agora não falta mais nada para darmos entrada no processo federal!!

B.

Antecedentes criminais Brasil

Depois de recebermos a notícia de que nosso CSQ será enviado pelo correio, decidimos agilizar os documentos da próxima etapa do processo. Assim, hoje tiramos a manhã para irmos atrás das nossas certidões de antecedentes criminais do Brasil, necessárias ao processo federal, em que devemos apresentar:

1- Quatro formulários preenchidos:
- Demande de résidence permanente au Canada (requerente principal)
- Annexe 1: Antécédents/Déclaration (requerente principal e cônjuge)
- Renseignements additionnels sur la famille (requerente principal e cônjuge)
- Annexe 5: Déclaration d'intention de résider au Québec (requerente principal)
2 - Cópia das certidões de nascimento;
3 - Cópia da certidão de casamento;
4 - Cópia das identidades;
5 - Cópia das páginas de identificação dos passaportes;
6 - A segunda via dos nossos CSQs;
7- Seis fotos (de cada um) - fundo branco - tendo 35mm X 45mm (dimensão) e apresentando de 25mm a 35mm de distância entre o queixo e o topo da cabeça;
8 - As certidões de antecedentes criminais e cíveis.

Solicitamos quatro diferentes certidões, para cada um:

- Certidão de Antecedentes Criminais - Federal (Polícia Federal)
- Certidão de Antecedentes Criminais - Estadual (Minas Gerais)
- Certidão de Antecedentes Criminais - Municipal (Uberlândia)
- Certidão de Distribuição Cíveis e Criminais (Justiça Federal)

Na verdade, a certidão municipal não é solicitada pelo Consulado, mas a enviaremos mesmo assim, como já nos sugeriram alguns amigos. As certidões municipal e de distribuição cíveis e criminais ficarão prontas amanhã à tarde e foram gratuitas. Na sexta-feira, poderemos buscar a certidão estadual (pela qual pagamos, cada um, R$4,35) e, na segunda-feira, estará pronta a certidão federal, que também é gratuita (existe, para algumas delas, a opção online, mas já soubemos de casos de recusa de certidões emitidas pela Internet). Sendo assim, na segunda-feira esperamos dar entrada no processo federal, que requer, também, o pagamento da taxa administrativa pelo requerente principal e por cada membro de sua família - cônjuge e filhos - que o acompanhe.

Ah! Hoje também liguei no Consulado do Canadá em São Paulo para saber se nossos antecedentes criminais canadenses já chegaram. A pessoa que me atendeu disse que temos, primeiro, que iniciar o processo federal para que, desse modo, o Consulado possa cruzar as informações do nosso pedido com os antecedentes (por meio do número do processo). Também já iniciamos o preenchimento dos formulários e, no fim de semana, tiraremos as fotos!

E vamos que vamos!!!

À bientôt, B.

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Enfim, uma resposta (com CSQ à vista!!!!!!!!!!!!!!!)

O dia hoje já se anunciava belo...

Há pouco, mandei um e-mail ao BIQ pedindo, mais uma vez e depois de quase 3 semanas, notícias sobre o nosso processo. Imediatamente, a Aline Gemignani nos encaminhou a seguinte resposta:

Bonjour Barbara,
Encaminharemos essa semana o seu CSQ.
Por favor, nos confirme o recebimento.
Obrigada

Eu quase caí para trás quando li esse e-mail... eu só disse "Wal, vem cá, olha aqui..." e me sentei na cama para tentar processar a informação... A emoção foi tanta que eu até agora não sei o que está acontecendo! Eu fico pensando "meu Deus, depois de tanta espera a gente vai receber o CSQ em casa, sem entrevista!!!!"

Gostaríamos de compartilhar nossa alegria com todos que nos acompanham nessa empreitada e agradecer à nossa família pelo apoio sempre incondicional, aos nosso amigos "reais" por estarem sempre ao nosso lado, aos nossos amigos "virtuais" por cada etapa por que passamos juntos e pela torcida (em especial a Ana e Lior, Gisa e Diogo, Lilix, Adriana e Karla).

Este é um dos momentos mais importantes de nossa vida! Montréal... on arrive!!!

Nem sei mais o que escrever... quando eu colocar as idéias no lugar, volto aqui!

Merci à tous!!!

Gros becs, B.

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

A espera continua e entrevistas

Salut, tout le monde!

Cá estamos de volta, ainda no aguardo de alguma notícia sobre o andamento do nosso processo. Isso mesmo... as entrevistas já estão acontecendo desde o dia 29 de outubro, mas nós ainda não recebemos nenhum comunicado do BIQ de São Paulo. Até chegamos a ligar lá há umas duas semanas, mas fomos informados pela secretária de que o escritório não fornece informações por telefone sobre os dossiês e de que teríamos que aguardar. Então, expliquei a ela que estávamos ligando para saber se estava tudo bem, já que todos os candidatos de que temos notícias já haviam recebido seus comunicados e nós, não. Assim, ela anotou nosso número de dossiê e disse que o passaria à técnica responsável por sua análise.

Depois dessa tentativa de nos acalmarmos em relação ao nosso processo e de sabermos o que se passa com ele, decidimos que deveríamos mudar um pouco o foco, para que pudéssemos continuar com nossas atividades aqui sem vivermos tão intensamente a expectativa diária de receber notícias sem nunca recebê-las... Ou seja, resolvemos nos desligar um pouco da caixa de e-mails e nos concentrar mais no que temos vivido aqui, já que a primeira opção estava nos deixando um pouco tristes. Agora estamos mais tranqüilos e mais pacientes para esperar.

Quanto às entrevistas, muitas já foram realizadas e, entre os vários CSQs conquistados até agora (parabéns a todos os aprovados!!!), alguns candidatos foram reprovados ou ficaram "dependurados", como pudemos saber por alguns relatos. O entrevistador se chama Eddie Alcide e é canadense de origem haitiana, o que causou diversas discussões, já que, ironicamente (acreditem se quiser), alguns futuros imigrantes brasileiros fizeram queixa da origem do entrevistador, dizendo que ele deveria ser canadense. Imagino que estas mesmas pessoas, quando disputarem vaga no mercado de trabalho québécois, não irão se sentir preteridas ou vítimas de preconceito caso algum empregador prefira um trabalhador québécois a elas, alegando que não são canadenses...

Soubemos também que M. Alcide, segundo alguns relatos, é muito objetivo na análise dos documentos durante a entrevista e se mostrava disposto a completar pontos faltantes aos candidatos que tivessem o perfil desejado pelo Québec. Hoje, tivemos notícia de um segundo entrevistador - entrevistadora, na verdade -, a Sra. Judith, que parece ser bastante simpática e conduzir a entrevista de forma bem leve.

Queremos desejar muuuuito boa sorte e tranqüilidade aos nossos amigos que farão entrevista em breve! Que venham mais CSQs!!!

Bises, B.

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Em breve... quando?

Hoje é quinta-feira e a ansiedade está pelas tampas!

Na sexta-feira passada, mais uma vez, ficamos a ver navios... mas nesse mesmo dia, à tarde, decidimos enviar um e-mail ao BIQ de São Paulo para saber notícias do nosso processo, já que a gente tem visto "todo mundo" ser convocado para a entrevista e necas de pitibiriba para nós. A resposta que rapidamente obtivemos foi esta:

Bonjour Barbara,

O seu dossie esta sendo revisado. Em breve tera um contato.

Obrigada


Bom, essa história de "seu dossiê está sendo revisado" nos deixou pensando o que isso queria dizer... se é porque enviamos documentos complementares na semana anterior e o escritório estava revisando nosso dossiê por conta disso, se essa revisão se trata da última etapa da análise de todo dossiê, ou se houve algum fato desconhecido por nós... Igualmente intrigante foi o "em breve terá um contato", que nos faz imaginar que uma resposta pode chegar a qualquer momento ou demorar mais do que pensamos...

Esperamos que amanhã seja a sexta-feira em que, enfim, teremos notícias!

Bonne chance pour nous!

B.

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Resposta para Freire

Olá, Freire!

Se você está requisitando os antecedentes criminais canadenses para anexá-los aos documentos da parte federal do processo de residência permanente, então você está isento do pagamento da taxa de 25 dólares. Veja as informações oficiais do site da RCMP:

This fee does not apply to all types of requests. Read the following information carefully to identify which type applies to you:

FEE REQUIRED FEE NOT REQUIRED
Adoptions - Canadian and International

Foreign travel, Visas, U.S. Waiver, Border Crossing

Employment; private industries

Permanent residency in foreign countries (except Canada)

Applications to obtain criminal record search to apply for a Pardon

Name Change applicants
Applications for Canadian citizenship

Applications for Immigration to Canada

Federal Government Screening when requested by Departmental Security Officers

Canadian Police Force personnel when requested by Canadian police force officers

Volunteer work (e.g. Boys and Girls Club). Request must be accompanied by written confirmation from a bona fide registered non-profit organization.

Boa sorte no seu processo e obrigada pela visita ao nosso blog!

B.

RESPOSTA 2

Oi, Freire. Bom, não tenho informações sobre os dados bancários da RCMP, mas encontrei no site oficial um e-mail para o qual você poderia enviar mensagem solicitando-os:
civilnps@rcmp-grc.gc.ca. Quanto ao lugar para fazer a Money Order, encontrei este link. Dá uma olhada! Boa sorte!

domingo, 12 de outubro de 2008

Esqueceram de mim 4 - Tabarnac!

Mais uma sexta-feira e nada de notícias do escritório (acho que eu já li essa frase em algum lugar...). Já estamos começando a nos sentir como aquelas crianças que acham que estão participando da brincadeira mas, na verdade, estão fora dela... rs rs. Só fazendo piada mesmo para dar conta da ansiedade e do desejo de receber uma notícia!

De fato, nós estamos mais tranqüilos do que quando esperávamos a confirmação de recebimento do dossiê. Não sei se é porque, de algum modo, já contávamos com um atraso no nosso processo ou se nós estamos mesmo aprendendo a lidar com os seus mecanismos. Acho que, na verdade, a cada acontecimento em nossas vidas nós confirmamos aquilo em que acreditamos: tudo tem sua hora para acontecer e seu sentido de ser...

Queremos aproveitar a oportunidade e parabenizar nossos amigos e companheiros de processo que já receberam suas convocações e, em breve, farão suas entrevistas! Boa sorte a todos e que venham muitos CSQs!!!

Des becs à tous!

B.

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Envio de documentos complementares

Opaaa!

Cheguei de Goiânia com o DALF C2 em mãos (até que enfim!!!). Fui pra lá na segunda-feira logo cedo e voltei na terça de manhã. A viagem foi muito boa e, apesar de ter sido rápida, pude rever meus padrinhos e meus primos.

Na quarta-feira (dia 07), fiz cópia do DALF C2 para enviá-la ao BIQ em São Paulo. Daí resolvi que, já que iríamos enviá-la, por que não aproveitar a ocasião para enviar outros documentos que apareceram desde o envio do dossiê em março? Assim, enviamos também cópia do certificado que atesta que passei no concurso para professores de francês na Universidade Federal de Uberlândia (com minha nota final e colocação), cópia dos meus contra-cheques desde março e cópia da declaração da escola de línguas em que o Wal estudou semestre passado atestando que ele completou mais 48 horas de francês. Além disso, redigi uma carta formal em francês que discriminava e explicava as cópias que estavam sendo enviadas.

Escolhemos o Sedex 10 para o envio para que as cópias chegassem até ontem de manhã ao escritório (considerando que os comunicados e convocações têm ocorrido nas sextas-feiras). E, bom, elas já chegaram ao BIQ e hoje é sexta-feira! Já soubemos de uma convocação que foi feita hoje cedo, o que foge um pouco à regra, já que, até agora, elas têm sido feitas à tarde.

Comme d'habitude, vamos passar nossa sexta-feira vigiando a caixa de e-mails, esperando que alguém nos dê um "alô"... rs!

Bonne chance pour tous!

B.

domingo, 5 de outubro de 2008

Ainda não foi dessa vez!

Salut!

Mais uma sexta-feira e nada de notícias do escritório de imigração... Dessa vez, soubemos de apenas uma pessoa que foi convocada. Além da gente, há outros candidatos que ainda não receberam o comunicado do BIQ. Então, decidimos que, se até a próxima sexta não tivermos notícias, iremos ligar no escritório para saber como está o andamento do nosso processo. Assim, pelo menos, ficamos sabendo se tudo
está correndo bem, se nossos documentos estão sendo ou já foram analisados...

Amanhã vou para Goiânia para buscar meu diploma definitivo do DALF C2, que chegou na Aliança Francesa em agosto e só agora poderei buscar (a secretária da AF Goiânia me disse que o diploma tem que ser entregue em mãos, que não pode ser enviado pelo correio nem entregue a outra pessoa, mesmo mediante procuração... aff). Esse diploma é um dos motivos que nos fazem considerar a possibilidade de sermos dispensados da entrevista ou fazê-la por telefone, por isso, allons-y!

On attend des nouvelles!

À plus, B.

sábado, 27 de setembro de 2008

Pas encore!

Muitas convocações para a entrevista de seleção foram feitas ontem, mas ainda não recebemos nenhum comunicado do escritório... (soubemos que mais convocações serão feitas na próxima segunda-feira). Assim, estamos daquele jeito: acessando a caixa de e-mail cinco vezes por dia, ansiosos por alguma notícia!

O engraçado é que não sabemos exatamente como receberemos o comunicado do escritório, já que diferentes pessoas receberam cartas, e-mails, telefonemas... eu até brinco com o Wal que, além de vigiarmos a caixa de e-mail e ficarmos olhando por debaixo da porta à procura de alguma carta, tínhamos que vigiar a sacada também, considerando a possibilidade de alguma notícia chegar pelo céu... rs.

Até agora, sabemos de entrevistas marcadas do dia 30 de outubro até o início de dezembro. Ainda não sabemos quem serão os entrevistadores, mas, de acordo com as últimas informações, serão dois, e esta rodada de entrevistas terá fim no dia 19 de dezembro.

Por enquanto, ficamos à espera de boas notícias, já muito felizes pelos candidatos que foram convocados à entrevista de seleção (principalmente por aqueles que esperaram 1 ano ou mais por esse momento).

À la prochaine!

B.

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Entrevistas de seleção e CSQs à vista!

Na última sexta-feira foram muitas as pessoas que receberam a convocação para a entrevista de seleção... :) As primeiras foram marcadas para o início do mês de novembro, e soubemos, também, que todas as pessoas que enviaram dossiê até maio deste ano farão entrevista até dezembro! Finalmente, começamos a ver as coisas acontecendo (já estávamos cogitando a possibilidade de sermos chamados só no ano que vem) e a ansiedade ir às alturas!!!

Como já prevíamos pelos últimos fatos, a ordem de convocação está incompreensível, já que, no mesmo dia, receberam e-mail de convocação candidatos que enviaram seus dossiês em outubro, março e maio... Outra coisa curiosa é que nem todos os convocados haviam sido pré-convocados. Algumas pessoas receberam carta, outras e-mail, outras, nenhuma notícia até agora...

Começamos esta semana comemorando (hoje) um ano de casados (parabéns pra nós!!!) e esperando que em breve tenhamos mais um motivo para comemorar: o nosso CSQ mais próximo da gente!!!

Bonne chance à tous!

B.

sexta-feira, 19 de setembro de 2008

Colóquio com Michel Coulombe e Allan Ryan

Salut, tout le monde!

Nos dias 04 e 05 de setembro participamos de um evento realizado pelo NEC (Núcleo de Estudos Canadenses) da UFU. Tratou-se de um colóquio intitulado "Geopoética das Alteridades", em que dois canadenses foram convidados a debater com alguns professores brasileiros acerca da inserção das comunidades indígenas e dos grupos imigrantes no Brasil e no Canadá (vários filmes - documentários, curtas etc - foram exibidos). Para a nossa alegria, um dos canadenses que vieram participar do evento foi Michel Coulombe, o produtor da série "J'adopte un pays", apresentada na Radio Canada International. O outro convidado foi Allan Ryan, professor de estudos autóctones, antropologia e história da arte na Carleton University (Ottawa).

O evento foi maravilhoso não só pela oportunidade de conhecermos um pouco mais sobre a cultura e a condição dos aborígenes no Canadá mas pela possibilidade que tivemos de conversar com o Allan e o Michel sobre diversos assuntos. Acabamos conversando mais com o Michel (québécois) sobre nosso projeto de imigração, sobre o J'adopte un pays, sobre a questão dos accommodements raisonnables... Ele teve um momento de nostalgia quando soube que o título do nosso blog era o nome de uma canção do Robert Charlebois e começou a nos contar como essa música era ouvida quando ele era mais jovem e como ela representava o espírito "nacionalista" québécois...

No sábado, dia 06 de setembro, ele iria participar (daqui do Brasil) de um programa na Radio Canada e disse que iria tocar a música que deu título ao nosso blog e contar um pouco da nossa história... pena que não conseguimos localizar a emissão no site da rádio! Mas ainda não desistimos! Quando a encontrarmos, postamos aqui!

Bises, B.

* Allan Ryan:

Integrante do Projeto Visual Voices: A Festival of Canadian Aboriginal Film and Video, é professor de estudos autóctones, antropologia e história da arte na Carleton University (Ottawa) desde 2001 e titular da Cátedra ‘New Sun Chair in Aboriginal Art and Culture’, onde organiza anualmente a ‘New Sun Conference on Aboriginal Arts’. Efetua pesquisas na área de teoria pós-colonial, estudos comparativos de minorias indígenas e representação cultural de comunidades autóctones. Obteve em 2000 o American Book Award com a obra The Trickster Shift: Humour and Irony in Contemporary Native Art.


* Michel Coulombe:

Diplomado em Comunicação, Roteirização e Gestão Cultural, ele é co-autor do Dictionnaire du cinéma québécois, dentre outras obras consagradas ao cinema quebequense. De 1984 a 1999, foi o organizador dos ‘Rendez-vous du cinéma québécois’. Desde 2001, é o responsável pelo Programa ‘Silence, on court!’ junto ao National Film Board/Office national du film (NFB/ONF). Historiador e crítico de cinema, é também roteirista e colaborador de diversas revistas, além de participar de programas de rádio e televisão dedicados ao cinema.

quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Temps bouleversés

Ultimamente não tenho conseguido manter o blog atualizado, apesar de ter feito uma lista de uns vinte assuntos diferentes sobre os quais escrever aqui. Mas hoje temos "prováveis boas notícias" inadiáveis...

Já há pouco mais de uma semana, muitas pessoas começaram a receber a carta de pré-convocação para a entrevista. Em ritmo e ordem variáveis, as cobiçadas cartas têm tomado o lugar dos e-mails na alegre tarefa de fazer já muito felizes os futuros imigrantes brasileiros somente com o aviso de uma entrevista por vir.

Nessa história toda que é esse processo de obtenção do visto de residência permanente, é no mínimo intrigante o fato de pequenos acontecimentos provocarem êxtase (sim, a palavra é esta) nas pessoas... a cada comunicado do escritório, a cada formulário preenchido, a cada documento enviado, a sensação é de que se está mais perto da realização de um grande sonho. Acho que é assim que os candidatos à emigração (os mais apaixonados, pelo menos) se sentem nessas situações.

No dia em que vimos o e-mail de confirmação de recebimento do dossiê na minha caixa de entrada, eu pulei tanto de alegria que eu nem imagino a minha reação no dia em que estivermos com nosso CSQ em mãos. E, pelo que temos visto, pode ser que ele chegue sem aviso prévio pelo correio! Assim como algumas pessoas têm recebido a pré-convocação para a entrevista, outras têm sido entrevistadas por telefone e, soubemos hoje, uma delas recebeu em casa o CSQ!

Sinal dos tempos de mudança do BIQ de Buenos Aires para São Paulo, a forma como os processos têm sido conduzidos (alguns candidatos que enviaram dossiê em dezembro do ano passado ainda não receberam nenhum comunicado do escritório, enquanto outros que o fizeram em março deste ano já foram pré-convocados para a entrevista) tem nos deixado a ver navios... por enquanto, pelo menos, porque, assim quero crer, em breve, quem sabe, não tem um CSQ batendo à nossa porta?

Des becs à tous, B.

segunda-feira, 28 de julho de 2008

De volta para o futuro...

Salut, tout le monde!

Depois de um final de semestre puxado de trabalho (agora minha vida de professora é dividida em semestres...), cá estou de volta para levantar a poeira do nosso blog. Minhas férias tiveram início efetivo no fim da semana passada, mas já há algum tempo tomei certo distanciamento do computador e, principalmente, da Internet. Essa coisa de acessar e-mail todos os dias às vezes se torna cansativa e mecânica... Por outro lado, senti falta de escrever aqui, tendo em vista que o volume de trabalho e as coisas da vida não me permitiram, nos últimos tempos, bater o ponto no blog e nos projetos para o futuro...

Sem novidades no front, continuamos, portanto, aguardando o próximo contato do escritório de imigração. Entretanto, soubemos que o BIQ não mais entrará em contato por e-mail com os candidatos à residência. Não sei se a informação procede, mas parece que os comunicados relativos aos processos em andamento serão feitos somente por carta. Além disso, é possível que aquela hipótese de que os processos levem maior tempo para serem concluídos se confirme, já que o prazo para que o escritório informe os candidatos sobre o prosseguimento que se dará ao pedido de residência saltou de 6 meses para 8 meses (no nosso caso, o prazo é de 6 meses mesmo). A próxima rodada de entrevistas, que começaria em setembro, terá início em outubro e terminará em dezembro. O jeito é esperar mesmo e, enquanto isso, fincar os pés no presente (de olho no futuro)...

À plus!

B.

quinta-feira, 17 de julho de 2008

Le Québec lutte!!!!


Olá pessoal... O blog andava meio paradão, estivemos ocupados, principalmente a responsável pelo blog, a minha esposa Bárbara. Mas atendendo a pedidos estamos de volta com força total. E, para reiniciar as postagens, falarei de um assunto bem interessante, as artes marciais nas terras franco-geladas.

Pois é, o québécois adora uma luta, inclusive já foi sediado em Montréal, no mês de abril deste ano, o maior evento de MMA (mixed martial arts) do mundo, o UFC. A diversidade é um fator marcante na província francesa e em relação a lutas isso não é diferente. É comum encontrar academias dos mais diferentes estilos espalhadas por todos os lados, inclusive se vê mais academias de capoeira lá do que aqui. Só para se ter um idéia, dá uma olhada nesta academia. Os québécois são tão fanáticos que já possuem um ídolo nativo conhecido como "Rush"George Saint-Pierre.

Um fator que também atrai muita gente para as lutas no Québec são as premiações; tem bastante gente por lá vivendo apenas disso. Portanto, você que pratica alguma arte marcial aqui no Brasil e está indo para o Québec pode se despreocupar, já que academia não vai faltar e, quem sabe, você pode até ganhar algum dinheiro com isso.

W.

terça-feira, 17 de junho de 2008

Matéria da Record News

No dia 03 de junho, a Record News exibiu uma entrevista com Soraia Tandel, diretora do Escritório de Imigração do Québec em São Paulo, e Fabiana, uma brasileira cujo processo de residência permanente para o Canadá está em andamento.

Mais uma vez, a Record forneceu informações de qualidade sobre o processo. Apesar destas já serem nossas velhas conhecidas, posto aqui os links para quem quiser assistir ao programa.

Parte 1
Parte 2

Bises, B.

sábado, 7 de junho de 2008

Série Montréal: Parte 3 - Jornais gratuitos

Confesso que aqui no Brasil nunca tive o hábito diário de ler jornais de papel. O nosso jornal local não é lá aquela coisa (pra não dizer menos), apesar de ser barato, e uma assinatura mensal de um jornal nacional de qualidade não custa pouco. Tendo isso em vista, sempre li jornais de papel somente aos domingos e, durante a semana, os acessava na Internet. Mas, quando fomos pra Montréal, descobri que é possível ter acesso a jornais impressos de qualidade e gratuitos, diários e semanais. Vou falar sobre seis jornais gratuitos que líamos em Montréal.

Métro - distribuído gratuitamente em todas as grandes metrópoles do mundo, c'est "le quotidien le plus branché sur le monde". É um jornal diário, publicado em 19 línguas. Em Montréal, o encontramos em francês, bien sûr, logo na entrada das estações de metrô. Na Internet, podemos lê-lo online, baixá-lo em formato pdf ou imprimi-lo.


24 Heures - também distribuído gratuita e diariamente, o 24 Heures não tem alcance mundial, mas é um forte concorrente do Métro em Montréal e pode ser encontrado em várias cidades canadenses: Vancouver, Edmonton, Toronto, Ottawa e Montréal. Nas três primeiras cidades, o jornal é editado em inglês e em Ottawa e Montréal, em francês. Eu gostava muito desse jornal e, por isso, até trouxe para o Brasil algumas edições para guardar como lembrança. Lembro-me de que eu sempre tinha um marca-texto na bolsa para grifar as palavras desconhecidas em francês que eu encontrava no 24 Heures. Esse foi um jeito muito frutífero de expandir o vocabulário que eu detinha à época.

Hour - La référence culturelle anglophone à Montréal, o jornal é distribuído semanalmente (podemos encontrá-lo nos saguões de entrada de algumas estações de metrô de Montréal às quintas-feiras) e traz reportagens sobre música, filmes, shows, artes visuais, livros e alimentação, além de notícias, classificados e ofertas de emprego. São 60.000 cópias distribuídas gratuitamente a cada semana em Montréal. Seus leitores podem se tornar membros, receber newsletters do jornal por e-mail e participar de diversos concursos realizados pelo Hour (os leitores podem escrever artigos sobre eventos culturais da cidade e acumular pontos para ganhar ingressos ou entradas para vários eventos. Se os artigos forem de boa qualidade, podem até ser publicados no jornal).

ICI Montréal - o jornal também tem distribuição semanal nos metrôs (às quintas-feiras) e oferece notícias e reportagens em francês sobre cinema, celebridades, filmes, música, televisão, mídias, livros, artes, shows e eventos culturais em Montréal. O ICI também realiza concursos e pode ser encontrado online. Nesta semana (05 a 11 de junho), Spécial été.


Voir - versão em francês do Hour e distribuído semanalmente em Montréal, Québec, Gatineau, Ottawa, Mauricie, Estrie, Saguenay e Alma, o Voir traz artigos sobre música, cinema, sociedade, eventos, artes visuais, livros, restaurantes, moda etc. Realiza concursos e oferece diversas vantagens aos leitores que se tornam membros. Pode ser encontrado nas estações de metrô às quintas-feiras.


MIRROR - distribuído semanalmente às quintas-feiras e editado em inglês, o MIRROR é um jornal irreverente sobre cultura (notícias, música, filmes, vídeo-game, artes, livros, teatro, restaurantes, eventos, classificados etc) que pode ser encontrado em algumas estações de metrô em Montréal ou online.

Nós adorávamos todos esses jornais semanais e sempre ficávamos ansiosos pela quinta-feira para os pegarmos na estação Angrignon, perto de onde morávamos. Tenho guardados vários recortes de todos eles, alguns muito engraçados ou interessantes (depois vou fotografar alguns para postar aqui).

Foto dos suportes em que os jornais são disponibilizados nos metrôs (nesta foto, estação Angrignon).


Foto que o Wal tirou por causa da irreverente capa do MIRROR.

À la prochaine... B.

sexta-feira, 30 de maio de 2008

Antecedentes criminais Canadá

Como moramos em Montréal durante 8 meses, precisamos retirar um atestado de antecedentes criminais do Canadá (que deverá ser apresentado na parte federal do processo de residência permanente). Assim, no dia 19 de maio, liguei no Consulado para solicitar o envio dos formulários das impressões digitais e das cartas destinadas à Polícia Federal brasileira. A pessoa que me atendeu disse que os mandaria pelo correio por meio de carta registrada e que em cinco dias úteis os papéis chegariam para nós.

Pontualmente, o envelope do Consulado chegou aqui em casa no dia 27 (não tivemos que pagar pelo envio), contendo uma carta que explica os passos para a retirada dos antecedentes,
dois formulários para as impressões digitais (um para cada um de nós) e duas cartas destinadas à Polícia Federal (em que o Consulado solicita à PF que nossas impressões sejam colhidas no formulário da RCMP (Royal Canadian Mounted Police), o qual deve ser assinado, carimbado e datado pelo papiloscopista).


Ontem fomos até a PF aqui de Uberlândia para colher as impressões digitais. Chegando lá, explicamos a situação ao recepcionista, que nos encaminhou ao papiloscopista. Como imaginamos, a PF aqui de Uberlândia jamais havia colhido impressões para a retirada de antecedentes criminais canadenses. Assim, o papiloscopista nos disse que precisaria de um despacho do delegado para que pudesse colher nossas impressões. Ficamos na sala do papiloscopista enquanto aguardávamos a autorização. Dali a pouco, ele retornou com as cartas assinadas pelo delegado... (ufa!). Eu tinha preenchido os formulários a lápis primeiro (com receio de fazer alguma bobeira), então, enquanto o papiloscopista colhia as impressões do Wal no formulário dele, eu preenchia a caneta o meu formulário para que depois não fizéssemos confusão. Minhas impressões foram colhidas em seguida e o papiloscopista assinou, carimbou e datou os formulários. Fomos super bem atendidos e até emendamos conversa com o papiloscopista, que começou a perguntar sobre o Canadá, dizendo que o irmão dele queria ir pra lá.

Tudo certo, terminei de preencher os formulários e, então, nós fomos a uma loja dos Correios para postá-los... surpresa! Os Correios não oferecem o serviço de envelopes internacionais pré-pagos... A questão é que seria bom enviar, junto com os formulários, um envelope pré-pago registrado para que a RCMP nos envie os atestados de antecedentes criminais, porque, se não, eles serão enviados por carta comum, e já soubemos de dois casos em que os atestados foram extraviados por terem sido enviados em carta comum. Por isso, adiamos o envio dos formulários para encontrarmos um lugar aqui em Uberlândia que vendesse envelopes pré-pagos da FedEX, da DHL ou da UPS. Enviamos um e-mail para uma empresa que parece representar a FedEX aqui, mas nos disseram que ela somente realiza serviço de coleta porta-a-porta.

Assim, decidimos enviar os formulários sem o envelope pré-pago, já que, de qualquer forma, os atestados de antecedentes criminais serão enviados ao Consulado (soubemos que, quando o Consulado recebe atestados, eles são confrontados com os processos pendentes). Postamos ontem os formulários (por Sedex Mundi registrado), os quais deverão chegar à RCMP em Ottawa em cinco dias úteis.
Como prometido, segue o passo-a-passo para a retirada dos antecedentes criminais canadenses:

Em primeiro lugar, é necessário dizer que os candidatos à imigração devem apresentar atestados de antecedentes criminais emitidos pelas autoridades competentes de todos os Estados e países onde o candidato residiu por mais de seis meses desde os 18 anos de idade. Atestados são também obrigatórios para o cônjuge e filhos maiores de 17 anos, estejam eles acompanhando ou não.

Dica: solicitar os antecedentes criminais canadenses antes do início da etapa federal do processo, já que, em média, eles são emitidos de 2 a 5 meses após solicitados.

1 -
Entrar em contato com o Consulado Geral do Canadá (+55 11 5509 4343), no setor de vistos e imigração, e solicitar o envio do formulário oficial C-216C (quem mora em São Paulo tem a opção de ir até o Consulado e pedi-lo pessoalmente).

2 - Junto com o formulário, será enviada uma carta em que são explicados, passo a passo, todos os procedimentos para a retirada dos antecedentes. Leia atentamente as informações para evitar enganos ou problemas.

3 -
É enviada, também, uma carta destinada à Polícia Federal, em que o Consulado lhe solicita que providencie as impressões digitais do candidato à imigração. Esta carta deve ser entregue ao agente que for colher as impressões digitais.

4 -
No formulário, observar atentamente todos os campos e preencher os que dizem respeito ao candidato à imigração:
- Signature de la personne dactyloscopiée;
- Nom de famille (y compris noms utilisés précédemment, nom de jeune fille, etc);
- Prénom(s);
- DDN - Date de naissance;
- Sexe;
- Numéro de téléphone;
- Adresse;
- Code postal.

Obs.: Deve-se apresentar o motivo para a retirada dos antecedentes criminais (neste caso, o motivo é a imigração). Existe, no formulário, um campo em que a opção deve ser marcada com um X (o Consulado já havia marcado a opção quando nos enviou os formulários). Além disso, existe um campo em que o candidato à imigração deve informar o número de referência do seu processo federal, se ele já o tiver. Como nós ainda não iniciamos a etapa federal, nós não informamos nenhum número (o Consulado nos informou que o número do processo do Québec não serve para essa referência).

5 - Depois que as impressões digitais tiverem sido colhidas e o formulário tiver sido preenchido com os dados do candidato, o papiloscopista ou a pessoa responsável pelo procedimento deve assinar, carimbar e datar o formulário nos locais apropriados a essas informações.

6 - Por último, deve-se enviar o formulário para o endereço indicado no canto superior esquerdo do documento:

Commissioner, RCMP
Attn.: Identification Services

Directorate, Civil Section

PO Box 8885

Ottawa, Ontario

K1G 3M8
ou
Le Commissaire de la RCMP
À l'att. de la Direction du Service de l'identité judiciaire, Section des affaires civiles
CP 8885

Ottawa (Ontario)

K1G 3M8

Bises,
B.


sábado, 24 de maio de 2008

As sintomáticas filas de espera

Uma das coisas que me incomodam muito aqui no Brasil é a falta de educação, gentileza e senso de coletividade da maioria das pessoas. Esse é um assunto complicado de se discutir, tendo em vista que há milhares de aspectos a serem analisados no que diz respeito aos hábitos coletivos de um povo. Entretanto, meu objetivo não é avaliar as causas desses comportamentos, mas as atitudes resultantes deles.

Jogar lixo no chão, fazer mau uso do patrimônio público, desrespeitar leis (das mais simples às mais complexas), atravessar as ruas fora da faixa para encurtar caminhos, xingar no trânsito e furar filas estão entre as atitudes cotidianas que, talvez, melhor caracterizem a "cultura da vantagem" brasileira no seu estado mais bruto, a qual se tornou um câncer que parece ser incombatível.

Esperar um ônibus aqui em Uberlândia é assistir à clássica cena em que as pessoas fingem formar uma fila, o que chega a ser hilário para não dizer desesperador... a tal da fila na verdade são quatro (ou cinco, ou seis...), porque o que se forma é um "bolo" de pessoas. Pode até ser que inicialmente se tenha algo próximo de uma fila, mas é só o ônibus chegar para, curiosamente, aquele "bolo" aparecer... é nesse momento que as pessoas começam a avançar em direção ao veículo e a se debater na tentativa de serem as primeiras a adentrá-lo, enquanto as que precisam descer do ônibus tentam procurar um espaço (geralmente ínfimo) para, ao menos, posicionarem os pés no chão e depois se desembolarem da multidão num movimento de choque contínuo de ombros, bolsas, sacolas.

Se formos analisar a cena mais meticulosamente, seremos capazes de observar que ali se encontra a barbárie em seu estado mais contemporâneo. Trata-se de uma "simples" cena cotidiana que se assemelharia a um combate armado. Parecem dois exércitos sem tática: o que tenta entrar no ônibus e o que tenta descer dele, sendo que em ambos se verifica uma guerra interna. Do grupo dos que precisam entrar no ônibus, há os que querem entrar primeiro e, por isso, se acotovelam, trocam "bolsadas", empurrões, impropérios; do grupo dos que querem descer do ônibus, há os que querem descer primeiro, porque estão sempre apressados e, assim, tentam atravessar o outro grupo acotovelando-lhe, dando-lhe empurrões... Resultado? A rotina do passageiro se torna desgastante, os roubos são facilitados (foi num desses "bolos" que surrupiaram meu celular no início do ano sem que eu me desse conta disso...) os atrasos e o estresse são maiores PARA TODOS.

Já no Canadá... mais especificamente em Montréal, isso tudo é muuito diferente. Tivemos um choque cultural na primeira vez em que fizemos parte de uma fila de espera por um ônibus na cidade. Primeiramente, as pessoas sabem o que é uma fila indiana e, curiosamente, enquanto o ônibus não chega, elas se posicionam lateralmente na fila e só se dão as costas quando ele chega. Ninguém entra no veículo enquanto todos os que estão dentro dele não tenham descido. Em seguida, uma a uma, as pessoas entram no ônibus calmamente e, da mesma forma, escolhem o lugar em que vão se sentar. Aqui eu abro um parênteses: o assento para idosos é destinado a idosos, assim como o assento para obesos é para obesos (o que, no Brasil, não é respeitado).

Certa vez, estávamos na estação Angrignon à espera do ônibus dentro do abrigo que existe em frente ao ponto (era inverno e estava fazendo muuuito frio). Já havia algumas pessoas que aguardavam na fila, e eu disse pro Wal que eu preferia ficar no abrigo e depois entrar no final da fila a esperar naquele frio. Quando o ônibus chegou, a pessoa que entrou na fila depois que chegamos, um senhor, nos viu indo em direção ao final dela e me disse que nós deveríamos entrar na frente dele porque nós havíamos chegado antes dele... eu disse a ele que aquilo não fazia sentido, já que estávamos confortáveis no abrigo enquanto ele esteve em pé no frio durante todo o tempo e que, por isso, ele deveria entrar primeiro. Surpreendentemente, ele insistiu que nós devíamos entrar antes dele... aceitamos a gentileza dele e lhe agradecemos, estupefatos! Essa é uma cena que depois se mostrou comum a nós, pois a vimos acontecer diversas vezes em contextos diferentes.

Nas escadas rolantes em Montréal, também há um sistema de posicionamento das pessoas que, à primeira vista, não entendemos, mas depois nos explicaram como ele funciona. Se você quer ficar parado e esperar que a escada te leve ao topo, você deve se posicionar à direita, pois à esquerda vão passar as pessoas que não querem esperar até que a escada as conduza ao topo. E todos respeitam isso!

Aí está: se ao invés de agirmos em benefício próprio agíssemos coletivamente, TODOS se beneficiariam... e é justamente esse pensamento de que "se EU facilitar as coisas pra mim, EU vou viver melhor e ter mais" que define e alimenta a tal "cultura da vantagem" no Brasil, a qual segue se estendendo aos setores mais diversos, nas intensidades mais variadas.

Fica a reflexão...

B.

terça-feira, 20 de maio de 2008

Série Montréal: Parte 2 - STM (cadê o cobrador?)

Em Montréal, o sistema de transporte é de responsabilidade da STM (Société de Transport de Montréal), que realiza 364 milhões de deslocamentos por ano ou 1,3 milhões por dia de semana (85% dos deslocamentos em transporte público do Québec). São 68 estações de metrô, 169 linhas de ônibus diurnas e 20 linhas de ônibus noturnas.

Mapa do metrô de Montréal

A passagem individual custa $2,75 CAD (aumentou desde que voltamos para o Brasil...) e dá direito ao deslocamento completo (ônibus - metrô - ônibus). Funciona assim: quando o passageiro paga a passagem de ônibus, ele recebe um papel que garante sua entrada no metrô. No metrô, ele insere esse papel na catraca para liberá-la e, em seguida, pega outro papel (la correspondance) que deve ser entregue ao motorista do próximo ônibus que ele for pegar. Na "correspondance" vem impresso o horário limite para que o passageiro pegue o próximo ônibus sem ter que pagar uma nova passagem (se eu me lembro bem, o tempo limite é de 1h15).

Assim que se entra no ônibus, logo se vê que as coisas são diferentes no Canadá... não existe cobrador! Então a responsabilidade por levar o dinheiro trocado no valor da passagem é toda do passageiro (o motorista às vezes nem vê o passageiro colocar as moedas dentro da caixinha que fica logo na entrada do ônibus... o sistema é meio baseado na honestidade de cada um e não existe troco! É necessário levar a quantia exata mesmo).

Mas não é financeiramente viável pagar passagem a cada vez que se tem a necessidade de usar o transporte público. Sai muito mais em conta comprar o passe do mês (
CAM mensuelle), que dá direito a deslocamentos ilimitados durante o mês de sua vigência. Quando morávamos em Montréal, o passe do mês custava $60 CAD. Hoje, custa $66,25 CAD. De qualquer forma, vale a pena! Além do passe do mês, existe o passe da semana, a tira de 6 passes e o passe turístico. Para quase todas as modalidades, existe a tarifa reduzida:
  • As crianças de 5 anos ou menos acompanhadas de um adulto não pagam passagem.
  • As crianças com idade entre 6 e 11 anos viajam com tarifa reduzida.
  • Os estudantes de 18 a 25 anos que moram em Montréal podem viajar com tarifa reduzida para o passe do mês sob apresentação da Carte Privilège.
La Carte d'accès au tarif réduit, jusqu'à 18 ans
La Carte Privilège, étudiants de 18 à 25 ans
La carte d'or La Carte d'or, à partir de 65 ans
Aqui estão as tarifas em vigor a partir de 1º de janeiro de 2008.

O que mais nos impressionou sobre o sistema de transporte de Montréal foi a pontualidade dos ônibus e metrôs. Não dá pra sentir falta de carro quando se tem um sistema público de transporte que funcione tão bem! Para cada linha de ônibus existe um folheto (Planibus) com os horários de chegada e partida para todos os pontos e direções. Esse folheto geralmente fica disponível dentro de cada ônibus e na estação de metrô BERRI-UQAM. A STM também os disponibiliza online em formato pdf.

Planibus des lignes de jour
Planibus des lignes de nuit

Além disso, a STM oferece um serviço de cálculo de trajetos que se chama "Tous Azimuts", por meio do qual se pode conhecer o melhor caminho para se chegar a algum lugar em Montréal pelo metrô e pelas linhas de ônibus. Basta fornecer o ponto de partida e de chegada e o "Tous Azimuts" fornecerá até três trajetos possíveis.

Em várias estações de metrô em Montréal existem trabalhos de artistas que as decoram. São trabalhos muito bonitos que tornam os deslocamentos mais agradáveis... Seguem algumas fotos de "L'art dans le métro":

Montréal também conta com um sistema de trens que é de responsabilidade da AMT (Agence Métropolitaine de Transport).

Link de acesso ao mapa dos "trains de banlieue".

À la prochaine!
B.

quarta-feira, 14 de maio de 2008

On frappe à la porte!


Há quanto tempo não escrevo aqui, né... ô correria! Estou vindo aqui hoje só pra dizer que, depois da confirmação de recebimento do dossiê, tudo está correndo "nos conformes". A taxa de análise do dossiê já entrou pra nossa fatura e será debitada no fim do mês. Ontem até recebemos uma carta do BIQ de SP aqui em casa contendo o mesmo texto do e-mail de confirmação... por que a mandaram? Não sei, mas já a colocamos na nossa pasta de documentos do processo.

Além disso, estamos começando a nos organizar para pedirmos os antecedentes criminais do Canadá (que serão necessários na etapa federal do processo). Ontem tivemos acesso às informações de que precisávamos para solicitá-los (deixo aqui meus agradecimentos ao Luciano e à Mariana, da comunidade "Quero ir pra Québec", pelos esclarecimentos prestados a nós).

Ainda nesta semana telefonarei ao Consulado do Canadá em SP para solicitar o envio do formulário de impressões digitais que precisamos enviar a Ottawa. Postaremos aqui, em seguida, o passo a passo para a solicitação de antecedentes criminais canadenses.

Des becs à tous!

B.